Gideão Pai

No início de junho de 2017, a ONU realizou a Conferência sobre os Oceanos com o objetivo de apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14: conservar e utilizar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável; saiba como foi e acompanhe o tema em http://nacoesunidas.org/tema/ods14, #SaveOurOcean e #MaresLimpos.

O vídeo a seguir, que tem como fonte o site da ONU – Brasil, é impressionante:

A gestão dos resíduos continua sendo um dos assuntos não concluído da globalização. O consumo, ligado ao crescimento econômico global, aumentou e isso aumentou o volume de resíduos gerados a cada ano. Como enfrentar este desafio? Aqui estão alguns exemplos inovadores que demonstram que a economia circular é uma alternativa viável na era do consumo.

1. Criatividade engarrafada

Espera-se que a quantidade dos resíduos de plástico que estão sendo derramados nos oceanos multiplique por 10 até 2020. As garrafas de plástico que usamos em nossas vidas diárias são letais para a biodiversidade dentro e fora da água, e a taxa global de reciclagem de plásticos conseguiu um tímido 10%. O programa The Fun Theory, promovido pela multinacional Volkswagen, baseia-se na crença do que a diversão e jogo são o sistema mais eficaz para causar mudanças no comportamento da sociedade.
Uma das iniciativas deste programa foi lançado em Estocolmo em 2009, para aumentar a taxa de reciclagem de garrafas de plástico prejudiciais. The Bottle Bank Arcade é um ponto de coleta de garrafas em uma máquina com jogos, em vez de usar moedas, garrafas de plástico são necessárias para iniciar um jogo. Mais de 100 pessoas utilizaram o The Bottle Bank Arcade em uma noite, enquanto apenas dois utilizaram o ponto de coleta “normal”. Além disso, a Suécia conseguiu estabelecer um recorde, segundo a WWF.

O Brasil também tem sido protagonista em uma iniciativa para dar um uso mais sustentável ao resíduo plástico. A firma de designers Rosenbaum e o produtor de televisão Luciano Huck decidiram levar a cabo uma renovação de edifícios em São Paulo para famílias em situação de pobreza. O programa, inspirado pelo programa de TV: “Minha casa é um desastre”, é destinado a ajudar famílias pobres para reformar e adaptar suas casas. Uma das iniciativas mais famosas era converter dezenas de garrafas de refrigerante em um jardim suspenso para plantas medicinais e especiarias para uma família com consciência ecológica. O projeto provou ser um sucesso na promoção da reciclagem e redução de custos. Sua popularidade foi tal que Rosenbaum decidiu publicar no seu website o projeto, para que outras famílias pudessem adaptar às suas casas e se beneficiar dos seus efeitos.

O vídeo a seguir, mostra iniciativa de reciclagem bem-sucedida na Alemanha:

2. Vestindo revoluções

Na Índia, o setor têxtil compõe até 11% das exportações, gera, aproximadamente, 100 milhões de empregos diretos e indiretos, e chegou a um valor de US$ 40 milhões no último ano. Dois empresários finlandeses decidiram entrar no setor e criaram uma empresa de reciclagem “pure waste textiles” no sul da Índia. A indústria têxtil local é muito tradicional e altamente poluente devido aos produtos químicos utilizados no tratamento de tecidos. Jukka Pesola e Anders Bengs revolucionaram este sistema com a sua fábrica de reciclagem têxtil, que trabalha também com energia renovável em painéis solares e turbinas eólicas. Suas roupas feitas a partir de resíduos têxteis reciclados já geraram cerca de 200 empregos locais e preveem que em breve irão se expandir.

3. Resíduos para uma nova vida

Crescer em bairros deprimidos são ligados com muitos riscos e desafios para o desenvolvimento. No Paraguai, a situação dos pequenos bairros de Cateura é ainda mais alarmante, já que foram construídos diretamente sobre um aterro sanitário. Os resíduos que são o principal recurso da comunidade local, ao mesmo tempo representam um risco para as gerações futuras devido as doenças, a ameaça de drogas e guerra de gangues. Um grupo de jovens cateurenses decidiu escapar dessa espiral e reciclar resíduos do aterro para criar instrumentos musicais. Isso beneficiou não só aos jovens, mas também deu uma rota de fuga para as suas famílias, que viraram as costas para os vícios e conflitos para ver às atuações dos seus filhos ou irmãos.

O projeto, chamado Landfill Harmonic, tem sido tão bem-sucedido que eles têm protagonizado um documentário para mostrar que existe uma alternativa à falta de oportunidades.

4. Cobertura de saúde pública em troca de reciclagem

Na Indonésia geram-se perto de 175.000 toneladas, por dia, de resíduos que acabam muitas vezes armazenados em aterros com falta de higiene e saneamento. Isto é especialmente preocupante em um país onde 60% da população não tem cobertura de saúde. Em 2010, o jovem estudante de medicina Galman Albinsaid criou um programa para os vizinhos em situação de pobreza, em sua cidade natal na ilha de Java, para que possam utilizar o lixo e resíduos como pagamento em troca da cobertura básica de saúde.

Assim, as clínicas recolhem os resíduos e oferecem um tratamento adequado durante a prestação de cuidados médicos para aqueles que necessitam dela, mas não têm recursos financeiros suficientes para cumprir com o seu custo. O sucesso do programa Garbage Clínical Insurance foi tão bom, que já se espalhou para outras cidades da ilha de Java e já beneficiou umas 2.000 pessoas pobres.

Fonte: https://www.weforum.org/es/agenda/2017/01/cuatro-maneras-innovadoras-de-reciclar-basura

Saiba mais sobre Sustentabilidade aqui: http://gideaopaisagismo.com/sustentabilidade/

Gideão Paisagismo e Jardinagem

Gideão Paisagismo e Jardinagem - Soluções de Paisagismo e Jardinagem para sua empresa e condomínio

0

 curtições / 0 Comentários
Compartilhar esta postagem:

deixe seu comentário


Clique no formulário para escrever

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec